Growth Hacking: o que é e como aplicar na sua empresa

O Growth Hacking identifica problemas, testas soluções e mensura o que pode ser feito para criar brechas para engajar mais o consumidor, alavancando cada vez o negócio.

Encontrar oportunidades para diversificar o seu negócio é o desejo de muitos empreendedores. O termo Growth Hacking descreve bem as empresas que precisam focar em uma dor de mercado para conseguirem se desenvolver.

Assim, encontrar formas inovadoras para alcançar resultados positivos é trabalho de um hacker. É muito utilizada pelas startups que precisam aumentar rapidamente o fluxo de dinheiro da organização.

Mas como ter um crescimento acelerado em pouco espaço de tempo? Isso é o que chamamos de um Growth Hacking funcionando.

Veja no artigo abaixo tudo sobre essa importante estratégia de marketing digital.

Tenha uma boa leitura!

O que é Growth Hacking?

É um termo desenvolvido por Sean Ellis, fundador da Startups-Marketing, que criou uma maneira para encontrar oportunidades para o sucesso da empresa, com resultados rápidos de crescimento.

O Growth Hacking serve como um gatilho para descobrir estratégias que promovem esse desenvolvimento acelerado da empresa.

Quem pode se beneficiar com Growth Hacking?

Primeiramente as startups, que precisam impulsionar suas ideias rapidamente em busca de verba que as façam permanecer no mercado.

Na sequência vem o marketing B2B, que prioriza vender para outras empresas. Nesse ponto, o Growth Hacking tem a função de agilizar o processo e fechar grandes negócios através de um funil que gira sobre o consumidor.

No marketing B2C a estratégia funciona para definir o cliente ideal para o negócio funcionar. Da mesma forma, o Growth Hacking ajuda os profissionais de conteúdo a aumentarem o fluxo dos negócios.

O funil do Growth Hacking

Diferentemente do funil de vendas, que compreende em qual momento de compra o consumidor está, o funil do Growth Hacking identifica em quais etapas surgem os problemas mais urgentes e onde você pode começar a aplicar as táticas para gerar oportunidade ao seu negócio.

O funil possui 5 estágios:

  • Aquisição (Acquisiton): como os usuários te encontram?
  • Ativação (Activation): eles têm uma boa primeira experiência?
  • Retenção (Retention): os consumidores retornam?
  • Receita (Revenue): como você faz dinheiro?
  • Recomendação (Referral): seus clientes contam para outras pessoas?

Ressaltando que essas etapas do funil devem ser analisadas separadamente para identificar onde está o problema, como manter o funil otimizado e focar no crescimento de todas as áreas.

Para obter vantagens ao aplicar o Growth Hacking, independentemente do tamanho da empresa, é importante estar atento ao que o mercado sinaliza.

Aprimorar constantemente os processos e ter um ótimo relacionamento com o cliente é fundamental para o negócio.

Abaixo, separamos algumas vantagens de aplicar esse método dentro das organizações. Confira.

  • Aprimoramento constante

O Growth Hacking exige um acompanhamento periódico, desde a ideia principal até o momento que é testada e começa a gerar resultados ou não dentro da instituição. Lembrando que tudo deve ser mensurado e revisado para que o problema seja resolvido de uma vez por todas.

  • Sentimento de pertencimento

O princípio imprescindível do Growth Hacking é reunir todos os colaboradores da empresa para ter um engajamento constante. Assim, todos se sentirão parceiros das ideias que ajudam a fortalecer a empresa.

  • Valorização aos clientes

Parece óbvio pensar no cliente, afinal, as táticas são voltadas para ele. Por isso, uma pesquisa NPS pode ajudar a descobrir qual é a percepção do consumidor com a sua empresa e também o produto ou serviço ofertado, possibilitando um elo com o potencial cliente.

Como colocar o Growth Hacking na prática?

Entendemos que a ferramenta tenta descobrir novas oportunidades para as empresas, certo? Assim, focar em métricas mensuráveis é uma das principais maneiras de realizar um trabalho com bons resultados.

Confira alguns passos para implementar o Growth Hacking na sua empresa:

 

   1. Defina o seu problema principal

Pode parecer óbvio, porém, muitas empresas não conseguem achar o problema final do seu público-alvo e acabam focando num tema genérico e perdendo a chance de se destacar no mercado de trabalho. É importante definir qual o principal problema da empresa junto com a dificuldade do público para conciliar as campanhas.

 

   2. Gerar mais ideias

Criar ideias nem sempre é um trabalho fácil para as empresas. Por isso, reunir a equipe é fundamental para estar sintonizado com os princípios dos seus colaboradores. 

 

   3. Melhore o processo da sua empresa

Moldar e ter uma periodicidade de reuniões é importante para que todas as ideias estejam alinhadas e consigam desenvolver o Growth Hacking corretamente.

 

   4. Realize testes

O empresário só conseguirá analisar as propostas quando realizar testes, a fim de tirar uma conclusão que ajude a ter novas ideias para o seu negócio. Depois disso, é importante preparar o terreno para implementar suas decisões.

Conclusão

Growth Hacking identifica problemas, testas soluções e mensura o que pode ser feito para criar brechas para engajar mais o consumidor, alavancando cada vez o negócio.

Por mais que falemos do funil do Growth Hacking, as etapas não são fechadas. É possível avaliar qual fase precisa de mais ajustes primeiro. Lembrando que o importante é agir.

Caso queira avaliar todas as outras oportunidades que sua empresa pode ter, deixe um contato abaixo e descubra como a Maui Comunicação pode te ajudar a crescer.

Olá, deixe seu comentário para Growth Hacking: o que é e como aplicar na sua empresa

Enviando Comentário Fechar :/